Principais Enxadristas

EMANUEL LASKER

Emanuel Lasker (Berlinchen, 24 de dezembro de 1868 — Nova Iorque, 11 de janeiro de 1941) foi um jogador de xadrez e matemáticoalemão. Em 1894, Lasker derrotou Wilhelm Steinitz com um resultado de 10 vitórias, 4 empates e 5 derrotas, o que lhe permitiu tornar-se o segundo campeão mundial de xadrez, além disso foi o jogador que manteve este título durante mais tempo, 27 anos. O seu registo de vitórias em torneios inclui vitórias em Londres (1899), São Petersburgo (1896 e 1914), Paris (1900), Nova Iorque (1924) eNuremberga (1896).

Em 1921, perdeu o título para o cubano José Raúl Capablanca. Apesar de, um ano antes, Lasker se ter proposto a desistir do título em favor de Capablanca, este quis conquistar o título no tabuleiro. Em 1933, Emanuel Lasker e a esposa, Martha Kohn, abandonaram a Alemanha (Lasker era judeu e temia os nazistas) rumo à Inglaterra, e após uma curta estadia na União Soviética acabaram por ir viver para Nova Iorque.

Lasker era conhecido pela sua abordagem “psicológica” ao jogo, por vezes escolhia uma jogada teoricamente inferior para tentar colocar o adversário “desconfortável”. Num jogo famoso contra Capablanca (São Petersburgo em 1914), onde devia ganhar a todo o custo, escolheu uma abertura com propensão para empatar o jogo, o que fez o adversário baixar a guarda e permitiu a Lasker triunfar. Um dos jogos mais famosos de Lasker é o seu confronto com Bauer (Amsterdã 1889), onde sacrificou ambos os bispos, uma manobra que veio a repetir em vários jogos. O seu nome está associado a algumas aberturas, por exemplo a variação de Lasker do Gâmbito da Dama (1.d4 d5 2.c4 e6 3.Cc3 Cf6 4.Bg5 Be7 5.e3 O-O 6.Cf3 h6 7.Bh4 Ce4).

Lasker estudava as partidas, a forma de jogar, as forças e as fraquezas dos mestres que tinha de enfrentar, para explorar seus pontos fracos… E também para mexer com seus nervos, conduzindo o jogo para rumos que sabia não serem de seu agrado!

Nesse sentido, outra valiosa observação sua é que um dos segredos do xadrez é nunca fazer um lance puramente defensivo, porque a ameaça desconcerta mais que a própria concretização.

É famosa a passagem em que, jogando com um adversário que não suportava a fumaça de cigarros (e para o qual havia prometido não fumar durante a partida). Logo após cinco ou seis lances, ele tira um charuto do bolso e o leva à boca. O outro jogador chama imediatamente o árbitro, que calmamente observa:

– Ele não está fumando, porque o charuto continua apagado.

– É, mas ele está ameaçando acendê-lo!

Lasker foi um distinto matemático, obtendo seu doutorado em Erlangen sob a orientação de David Hilbert. A sua tese de doutoramento Über Reihen auf der Convergenzgrenze foi publicada na revista Philosophical Transactions em 1901. Foi ainda filósofo e amigo de Albert Einstein. Também se dedicou ao Bridge, jogo em que, à semelhança do xadrez, se tornou um mestre.

“Diante do tabuleiro,a mentira e a hipocrisia não sobrevivem por muito tempo. A combinação criadora desmascara a presunção da mentira, os impiedosos fatos, que culminam no mate, contradizem o hipócrita.” – Emanuel Lasker

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Emanuel_Lasker

 

BOBBY FISCHER

Filho de pai alemão, Hans-Gerhardt Fischer, um biofísico e mãe judia-suíça naturalizada norte-americana, Regina Wender, aprendeu a jogar xadrez aos seis anos com sua irmã mais velha, que o entretinha com diversos jogos (dentre eles o xadrez) enquanto a mãe ia trabalhar. Mudou-se cedo para a Califórnia e pouco tempo depois para Nova Iorque, onde pôde desenvolver-se em grandes clubes seculares como o Marshall e o Manhattan.

Aos treze anos jogou a “Partida do Século” num torneio de Mestres em 1956 contra Donald Byrne, irmão de Robert Byrne, o qual também era Grande Mestre e foi vítima de uma das maiores partidas de Fischer no US-ch 1963, o qual Fischer venceu com 100% de aproveitamento, 13 em 13 possíveis e rating performance acima de 3000, feito igualado por Emanuel Lasker, na Alemanha.

Fischer venceu também o campeonato estadunidense oito vezes em oito participações (1957, 1958, 1959, 1960, 1961, 1962, 1973, 1975 e 1986), sendo a primeira aos catorze anos em 1957 e a segunda aos quinze, em 1958. Venceu jogadores tão fortes como Samuel Reshevsky (considerado pelo próprio Fischer como um dos dez melhores de todos os tempos – até então TOP 10), com tão pouca idade. De dezembro de 1962 até o fim da sua carreira, em 1992, Fischer venceu todos os torneios que disputou, exceto dois, nos quais terminou em segundo lugar: Capablanca Memorial, 1965, vencido por Boris Spassky e a Piatigorsky Cup, 1966, vencida por Smyslov. Geralmente Fischer vencia os abertos e grandes torneios que participava com 3 ou 3,5 pontos de vantagem em relação ao segundo colocado.

A principal façanha da sua carreira foi a classificação para chegar à final do mundial contra Spassky. Fischer venceuTaimanov (enxadrista top 10) por 6×0 num jogo melhor de 10. Fischer venceu Larsen (que era um dos cinco melhores jogadores do mundo) por 6×0 num jogo melhor de 10 e venceu Petrosian por 7,5×2,5 num jogo melhor de 10. Havia uma hegemonia russa desde quando Alekhine derrotou Capablanca em 1921. Após a recusa de Fischer defender o título em 1975, a hegemonia de russos voltou e durou até o indiano Viswanathan Anand vencer o Mundial FIDE de 2000.

Em 1992, Fischer voltou a disputar um encontro contra Boris Spassky.[1] Mesmo Fischer estando 20 anos afastado, enquanto Spassky permaneceu ativo durante todo este tempo, Fischer venceu com relativa facilidade e introduziu diversas novidades teóricas.

Fischer foi preso no Japão e lutou contra sua extradição para os Estados Unidos por quase um ano. A Islândia ofereceu cidadania a Fischer, tendo ele aceitado. Livre então pela cidadania islandesa, Fischer seguiu viagem para a Islândia chegando no dia 23 de março de 2005.

Em eleição feita pelo principal periódico internacional de xadrez, o Sahovski Informator, Fischer foi considerado pelos grandes mestres como o melhor enxadrista do século XX, à frente de Kasparov.

Único a vencer por 6×0 dois matches no Torneio de Candidatos. Tinha memória extraordinária, capaz de memorizar mais de 20 partidas relâmpago consecutivas. Em <http://www.surfonby.com/iqtest/iqfacts.html&gt; consta QI = 187. Outras fontes indicam 184 e 181.

Bobby Fischer morreu em 17 de janeiro de 2008, na Islândia, aos 64 anos.

 Fontehttp://pt.wikipedia.org/wiki/Bobby_Fischer

 

ANATOLY KARPOV

enxadrista soviético Anatoly Karpov foi campeão mundial de xadrez de 1975 a 1985 continuamente. Ele dominou o xadrez mundial na década de 70 e no início da década de 80, com um estilo estritamente posicional e sólido, de modo que naquela época era extremamente raro vê-lo perder uma partida.

O início da carreira enxadrística de Karpov foi aos quatro anos, quando ele aprendeu a jogar xadrez, na pequena e afastada cidade de Zlatoust. Devido a seu imenso progresso, aos onze anos já era candidato a mestre e recebia treinamento de Botvinnik. Aos quinze ele ganhou na Tchecoslováquia seu primeiro torneio internacional contra adultos. Depois disso, Karpov ganhou o Campeonato Mundial de Juniores e uma vaga para decidir o desafiante do até então campeão mundial, o americano Bobby Fischer. Karpov sagrou-se campeão mundial quando, depois de derrotar Spassky e Kortchnoi e garantir-se como desafiante na disputa pelo título, Fischer se recusou a jogar o match. Desse modo, Karpov foi o primeiro campeão mundial a não jogar a final.

Enquanto campeão mundial, o grande rival de Karpov foi Victor Kortchnoi. Eles disputaram duas vezes o título mundial, mas Karpov manteve o título nas duas ocasiões, uma em Baguiu City (Filipinas) no ano de 1978 e outra em Merano (Itália) em 1981. A disputa em Merano foi um dos momentos mais dramáticos da história do xadrez. Após Karpov estar vencendo com grande vantagem o match, deixou seu adversário alcançar um inacreditável empate, em 5-5. Quem vencesse a partida derradeira seria ocampeão mundial, mas o desafiante não jogou bem e perdeu a partida. Até hoje existem polêmicas sobre as condições do match e da pressão que a União Soviética impôs ao desertor Viktor Kortchonoi.

Karpov perdeu o título para seu compatriota Garry Kasparov em 1985. No ano anterior, eles se enfrentaram para disputar o título de campeão mundial de xadrez e, após 48 partidas, com 5 vitórias de Karpov, três deKasparov e 40 empates, o então presidente da FIDE Florencio Campamenes decretou o encerramento do match devido à exaustão de ambos os jogadores, desde que no ano seguinte houvesse outra disputa entre os rivais. Em 1985, Kasparov ganhou o match e o título de campeão mundial de xadrezKarpov tentou recuperar o título ainda nos anos de 1986, 1987 e 1990, mas não teve sucesso.

Fonte: http://historiadoxadrez.hd1.com.br/karpov.html

GARRY KASPAROV

Garry Kasparov  ( nascido Garry Kimovich Weinstein, Baku,13 de abril de   1963) é um Grande Mestre e ex-campeão mundial de xadrez, escritor e ativista   politico nascido na Republica Socialista Soviética do Azerbaijão   União Soviética (atual Azerbaijão). É considerado por muitos o maior enxadrista de   todos os tempos.

Kasparov foi o jogador mais novo a se tornar campeão mundial de xadrez em 1985, quando tinha 22 anos. Manteve o título mundial oficial da Federação Internacional de Xadrez até 1993, quando uma disputa com a FIDE levou-o a criar uma organização rival, a Professional Chess Association. Ele continuou a vencer o Campeonato Mundial de Xadrez Clássico até ser derrotado por Vladimir Kramnik em 2000. Garry também é largamente conhecido por ser o primeiro campeão mundial de xadrez a perder uma partida para um computador, quando perdeu para o Deep Blue em 1997.

As conquistas de Kasparov incluem ser classificado como o número um do mundo de acordo com o Rating ELO quase continuamente de 1986 até sua aposentadoria em 2005 e por sustentar a classificação mais alta de todos os tempos, de 2851. Ele mantém, também, o recorde de Chess Oscars, tendo recebido o prêmio onze vezes.

Entre 1984 e 1990, Kasparov foi membro do Comitê Central de Komsomol e membro do Partido Comunista da União Soviética. Ele anunciou sua aposentadoria do xadrez profissional em 10 de março de 2005, para dedicar seu tempo à política e à escrita. Formou o movimento United Civil Front, e tornou-se membro do The Other Russia, uma coalizão de oposição à administração de Vladimir Putin. Ele foi candidato para presidente nas eleições de 2008, mas depois desistiu. Embora altamente considerado, no Oriente, como um símbolo de oposição a Putin, o apoio de Kasparov na Rússia era fraco.

Em 14 de abril de 2007 Kasparov foi preso com quase outras 200 pessoas ao participar de um protesto contra o Kremlin, e ficou detido por cerca de dez horas, além de ter sido multado em mil rublos. Em novembro do mesmo ano, foi novamente preso, em um protesto contra Vladimir Putin e ficou detido desta vez por cinco dias.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Garry_Kasparov

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: